156 Acesso àInformação

Parceiros

Parceiros

BRDE vai disponibilizar R$ 1,3 bilhão para MEIs e pequenos negócios

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), com atuação no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, anunciou, na terça-feira (24), as providências adotadas para apoiar clientes e empreendedores frente à pandemia de coronavírus, buscando contribuir para a mitigação de seus impactos negativos sobre a economia, a vida e o bem-estar social […]

compartilhe
Crédito: Pixabay

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), com atuação no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, anunciou, na terça-feira (24), as providências adotadas para apoiar clientes e empreendedores frente à pandemia de coronavírus, buscando contribuir para a mitigação de seus impactos negativos sobre a economia, a vida e o bem-estar social na região Sul.

O banco informou que será disponibilizado montante de cerca de R$ 1,3 bilhão, até o final de 2020, para atender às necessidades emergenciais de clientes, em especial as micro, pequenas e médias empresas e os microempreendedores individuais (MEIs), bem como os municípios. Por meio da criação de um Programa Emergencial de Crédito aos micro, pequenos e médios empreendedores dos setores mais atingidos pela crise, será destinado um valor mínimo de R$ 150 milhões, direcionado aos setores de turismo, economia criativa, prestação de serviços, alimentação, entre outros. 

“Os recursos adicionais anunciados se somarão aos R$ 900 milhões do Programa Promove Sul, lançado pelo BRDE em 2020, com uso de recursos próprios voltados à promoção do desenvolvimento sustentável, conforme as prioridades identificadas em cada estado”, destaca a nota oficial assinada pelo presidente Marcelo Haendchen Dutra e membros da diretoria. “Com tais medidas, que serão alvo de detalhamento nesta semana, buscamos atender à clara determinação dos governadores do Paraná, Santa Catarina  e do Rio Grande do Sul para auxiliar nossos estados a vencer essa crise sem precedentes, de forma integrada, solidária e coerente”, enfatiza Luiz Corrêa Noronha, vice-presidente, diretor de Planejamento e Financeiro do BRDE.


NOTÍCIAS RELACIONADAS