156 Acesso àInformação

Eventos

Eventos

Carta Brasileira de Cidades Inteligentes é lançada no Smart City Session

A Carta Brasileira de Cidades Inteligentes foi lançada, nesta terça-feira (8/12), na abertura do Smart City Session 2020, primeiro fórum de debates global inteiramente on-line sobre smart cities chancelado pela Fira Barcelona, responsável pelos principais congressos de cidades inteligentes do mundo. O evento digital, promovido pela empresa curitibana iCities, é uma preparatória para a terceira edição do Smart […]

compartilhe

A Carta Brasileira de Cidades Inteligentes foi lançada, nesta terça-feira (8/12), na abertura do Smart City Session 2020, primeiro fórum de debates global inteiramente on-line sobre smart cities chancelado pela Fira Barcelona, responsável pelos principais congressos de cidades inteligentes do mundo. O evento digital, promovido pela empresa curitibana iCities, é uma preparatória para a terceira edição do Smart City Expo Curitiba, que deve ocorrer em junho de 2021. A edição presencial deste ano foi suspensa devido à pandemia da covid-19.

O Smart City Session tem apoio do Vale do Pinhão, da Prefeitura de Curitiba e da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação. 

O prefeito Rafael Greca participou da abertura do Smart City Session e parabenizou o evento por oferecer um debate on-line sobre cidades inteligentes, durante a pandemia, e também ressaltou a importância da Carta Brasileira de Cidades Inteligentes.

“Este documento estabelece as diretrizes para que os municípios formulem políticas relativas ao tema, de modo a consolidar o entendimento de que a tecnologia deve estar a serviço do cidadão, pois tudo o que não se compartilha, se perde”, justificou Greca. 

A abertura do Smart City Session também teve a participação de Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional;  de Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia;  de Vitor Menezes, secretário executivo do Ministério das Comunicações; de Heiko Thomas, embaixador da Alemanha no Brasil; de Ricard Zapatero, CEO da Fira Barcelona; e de Roberto Marcelino, diretor da iCities. 

“As cidades precisam se apropriar de novas tecnologias, e a Carta vem para auxiliar nesse processo de digitalização. São benefícios importantes para uma oferta de serviços públicos de excelência e que vão dar mais qualidade de vida para a população”, destacou Rogério Marinho. 

Já Marcos Pontes afirmou que a inteligência aplicada às cidades é um dos pilares do programa do Ministério de Ciência e Tecnologia. “Pensamos em serviços públicos de forma eficiente em áreas correlatas, como o tratamento de efluentes, as energias renováveis, a segurança pública”, completou.

Para Heiko Thomas, a Carta Brasileira de Cidades Inteligentes oferece uma visão ampla, inspiradora e responsável sobre como entender as cidades inteligentes no contexto brasileiro, e fomenta a implantação de um desenvolvimento urbano mais sustentável e inclusivo. 

Programação

A programação do Smart City Session, que vai até esta quarta-feira (9/12), das 8h às 19h, foi pensada para debater quatro temas relacionados ao cenário das cidades e soluções pós-pandemia: Felicidade e Bem-Estar; Legado da Pandemia; Resiliência do Espaço Urbano; e Governança e Economia. Além das palestras de especialistas em temas que brotaram da crise da pandemia e permitirão planejar o ano de 2021, com acesso gratuito para o público inscrito, o evento tem salas de discussão com os convidados, em que os inscritos na modalidade paga podem seguir o debate e interagir com os speakers e demais participantes em ações de networking de negócios, matchmaking e reuniões. 
 


Diretrizes norteadoras da Carta Brasileira de Cidades Inteligentes

Promover o Desenvolvimento Urbano Sustentável
Agir conforme a perspectiva de desenvolvimento urbano sustentável que está na legislação, nas políticas brasileiras e em acordos internacionais.

Construir respostas para os problemas locais
Avaliar e promover ações levando em conta o potencial que elas têm de responder aos desafios locais, adequando-as ao estágio tecnológico do município.

Promover Educação e Inclusão Digital
Impulsionar e promover ações que estimulem a formação cidadã e o letramento digital, de forma contínua. As ações devem atender pessoas de todas as idades, gêneros, raças e classes sociais, fortalecendo a sua autonomia.

Estimular o protagonismo comunitário
Estimular e garantir o envolvimento de pessoas de todas as idades, gêneros, raças e classes sociais e dos coletivos locais, inclusive povos e comunidades tradicionais.

Colaborar e estabelecer parcerias
Realizar ações de cooperação entre setores público, privado, organizações da sociedade civil e instituições de ensino e pesquisa.

Decidir com base em evidências
Usar dados e sistemas de forma responsável, transparente e compartilhada.

Serviço: Smart City Session 2020 

Data: Terça e quarta-feira (8 e 9/12)

Horário: evento on-line das 8h às 19h

Inscrições gratuitas ainda estão abertas para palestras e plenárias no site do evento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS