156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Com R$ 874 mil em empréstimos, fundo de aval Curitiba chega ao pequeno empreendedor

Um dos maiores obstáculos para quem tem um pequeno negócio é o acesso ao crédito financeiro. Mas em Curitiba uma das medidas do Programa de Retomada Econômica Pós-Covid, lançado pelo prefeito Rafael Greca, já facilita a vida do empreendedor que precisa de um empréstimo, mas não tem garantia. É Fundo de Aval Garantido (FAG) que serve […]

compartilhe
Papelaria e presentes Bala de Goma da proprietária Priscilla Reis, uma das empresárias que usou o Fundo de Aval da prefeitura. Curitiba,19.11.2020. Foto: Luiz Costa/SMCS

Um dos maiores obstáculos para quem tem um pequeno negócio é o acesso ao crédito financeiro. Mas em Curitiba uma das medidas do Programa de Retomada Econômica Pós-Covid, lançado pelo prefeito Rafael Greca, já facilita a vida do empreendedor que precisa de um empréstimo, mas não tem garantia. É Fundo de Aval Garantido (FAG) que serve como aval para o empresário conseguir empréstimo.

A Prefeitura de Curitiba fez o aporte de R$ 10 milhões na Garantisul-PR, Sociedade de Garantia de Crédito (SGC), que tem como principal função facilitar o acesso ao crédito por meio de garantias. O valor é o maior aporte já feito por um município no Brasil para uma SGC.  

A medida está ajudando a alavancar até R$ 100 milhões em empréstimos para microempreendedores individuais (MEIs) e pequenas empresas da capital. Com o valor aplicado por Curitiba no fundo garantidor, instituições financeiras têm mais facilidade de oferecer empréstimos para os pequenos empreendedores.

Fundo de Aval

A garantia é uma dificuldade do pequeno empresário, que muitas vezes não tem um bem de sua propriedade para colocar no negócio. Então ele pode usar o Fundo de Aval. Veja aqui as condições e como contratar. 

A Agência Curitiba e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Paraná (Sebrae/PR) foram responsáveis pela articulação do convênio entre a Prefeitura e a Garantisul-PR.

“Instituições como a Garantisul-PR têm o papel de facilitar o crédito para micro e pequenas empresas ao fornecer uma espécie de carta de fiança ou aval para a tomada de financiamento junto a instituições financeiras”, explica Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação.

Acesso ao crédito financeiro

Cris lembra que um dos maiores obstáculos para um pequeno negócio é o acesso ao crédito financeiro saudável, que ofereça linhas, taxas e prazos adequados, e quando se trata de empresas ainda sem capital e bens, os bancos fazem muitas exigências e restringem o crédito.

“Por isso, neste momento de pandemia, a Prefeitura de Curitiba buscou esta parceria para ajudar os pequenos negócios a enfrentar os desafios da crise causada pelo novo coronavírus”, reforça Cris.

Amberson Bezerra da Silva, coordenador de Serviços Financeiros do Sebrae/PR, conta que MEIs e pequenos empresários curitibanos já podem procurar a Garantisul-PR ou as instituições financeiras parceiras (Credisol, Coopesf, Sicredi, Cresol, Sicoob, BRDE e Fomento Paraná ) para requerer empréstimos.

“É possível fazer simulações de financiamento, tirar dúvidas e receber orientações para reunir a documentação necessária para obter financiamento”, acrescenta.

A Garantisul dá o aval de até 80% do valor da operação de crédito junto a instituição financeira.

Com todos os documentos em mãos e a carta de fiança, o crédito será liberado o mais rápido possível. Os prazos e juros vão depender da análise do perfil de cada empresa.

“As taxas dos empréstimos destas instituições são muito mais baixas que as de mercado”, reforça Silva.

Empréstimos liberados

O Fundo de Aval já garantiu R$ 874 mil em empréstimos para empreendedores de Curitiba, como salão de beleza, petshop, comércio de máquinas, cafeteria, autopeças, entre outros. Depois da aprovação da Garantisul e da cooperativa de crédito escolhida pelo empresário, é emitida a Carta de Aval para contratação do crédito na cooperativa.

É o caso de Priscilla Reis, dona da loja de roupas infantis Bala de Goma, no bairro Mercês, e da Bala de Goma Papelaria e Presentes, no São Lourenço. A empresária está usando o Fundo de Aval para um empréstimo de R$ 40 mil junto à Sicredi. Como o movimento caiu muito durante a pandemia, ela e a sócia decidiram buscar financiamento para ter capital de giro.

“O Fundo de Aval facilitou a contratação do crédito, que nos ajudará nesse momento de recuperação das vendas”, diz Priscilla.

Retomada econômica

Além da criação do fundo garantidor de R$ 10 milhões, o Programa de Retomada Econômica Pós-Covid de Curitiba também vem promovendo várias ações para o fortalecimento da economia nos bairros durante e pós-pandemia. Encontros de sensibilização conjuntos da Prefeitura e Sebrae-PR nas Ruas da Cidadania, capacitações e consultorias on-line do Sebrae-PR, estímulo da população a comprar no comércio local e retomada do atendimento presencial nos Espaços Empreendedor da Prefeitura fazem parte da mobilização para ajudar os pequenos negócios a inovar e enfrentar os desafios da crise causada pelo novo coronavírus.

Todas as ações para os empresários da capital são gratuitas e, na Prefeitura, são coordenadas pela Agência Curitiba e Administrações Regionais.

Desde o fim de agosto, forças-tarefas integradas por consultores do Sebrae-PR e servidores do município estão realizando encontros de sensibilização nas dez Ruas da Cidadania de Curitiba (Boqueirão, Cajuru, CIC, Fazendinha/Portão, Matriz, Pinheirinho, Santa Felicidade, Tatuquara, Bairro Novo e Boa Vista).

Nos encontros nas Regionais, grupos de empresários da capital estão conhecendo as medidas de apoio econômico previstas no Programa de Retomada Econômica Pós-Covid de Curitiba, levantando os principais problemas de cada região com a pandemia, compartilhando experiências de enfrentamento da crise econômica e participando de palestras e workshops para ajudar a superar as chamadas “dores” comuns, como acesso a crédito, presença digital, e-commerce, melhoria da qualidade de produtos e inovação.

Espaços Empreendedor abertos

Para apoiar as ações de Curitiba para o fortalecimento da economia nos bairros, os nove Espaços Empreendedor da Prefeitura já foram reabertos nas Ruas da Cidadania (Boa Vista, Bairro Novo, Tatuquara, Santa Felicidade, Boqueirão, Cajuru,  Fazendinha/Portão, Pinheirinho e na administração da regional CIC). As unidades, que tiveram os serviços gratuitos oferecidos apenas à distância durante o auge da pandemia, estão com atendimento presencial das 8h às 12h e das 12h às 16h (apenas a unidade da CIC funciona das 8h às 14h).

Além de capacitar os empreendedores e pequenas empresas para os desafios da pandemia, Prefeitura e Sebrae/PR ainda estão buscando estimular a população a valorizar o comércio local. Curitiba tem próximo de 138 mil microempreendedores individuais (MEIs) atuando em várias áreas, como salões de beleza, vestuário, panificação e alimentos, que precisam manter fluxo de clientes.

“As atividades econômicas estão pulverizadas pela cidade, boa parte nos bairros, o que auxilia a população a evitar grandes deslocamentos para adquirir produtos e serviços e, assim, reduzir a chance de contaminação da covid-19 “, defende Cris. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS