156 Acesso àInformação

Startups

Startups

Curitiba tem mais três potenciais unicórnios

Em todo início de ano, o ecossistema brasileiro de startups fica na expectativa: quais empresas ganharão o título de “unicórnio” e serão avaliadas em mais de US$ 1 bilhão? A responsável pela previsão é o hub de inovação Distrito, com uma das sedes em Curitiba e que publica anualmente quais startups devem se tornar bilionárias […]

compartilhe
A Olist é uma das três startups de Curitiba com maior potencial de se tornar um unicórnio. Foto: Divulgação

Em todo início de ano, o ecossistema brasileiro de startups fica na expectativa: quais empresas ganharão o título de “unicórnio” e serão avaliadas em mais de US$ 1 bilhão? A responsável pela previsão é o hub de inovação Distrito, com uma das sedes em Curitiba e que publica anualmente quais startups devem se tornar bilionárias através do levantamento “Corrida dos Unicórnios”.

A edição de 2021 do estudo, publicado nesta quarta-feira (17/2), apontou 17 startups aspirantes a entrar para o clube do bilhão. Três delas são de Curitiba: Olist, Contabilizei e Pipefy. “A capital paranaense vem se confirmado como um celeiro de unicórnios no Brasil, cotada como um ecossistema de inovação promissor em comparação com outros polos brasileiros”, comemora Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação.

A capital paranaense já conta com os dois únicos unicórnios do Sul do País: Ebanx e MadeiraMadeira.

Cris avalia que o motivo para a ascensão curitibana são as possibilidades de conexão e um ambiente favorável a inovação existente em Curitiba, principalmente, nos últimos quatro anos com a criação do Vale do Pinhão. “Em Curitiba, as startups conseguem encontrar parceiros  e apoio para crescer”, reforça.

Tecnoparque

A presidente da Agência Curitiba lembra que a Prefeitura da capital relançou em 2018 o Tecnoparque, programa que oferece redução de 5% para 2% do Imposto Sobre Serviços (ISS) a empresas de base tecnológica que investem em inovação e geração de empregos. Atualmente, o Tecnoparque beneficia 108 empresas de tecnologia com redução de ISS, gerando 12,9 mil empregos e faturam R$ 4,98 bilhões.

“O programa é uma importante ferramenta de política pública do município para impulsionar o crescimento das empresas, do mercado e do giro da economia”, acrescenta Cris.

Entre 2018 e 2020, o Tecnoparque garantiu R$ 124,1 milhões em investimentos para as empresas beneficiadas. O valor é referente à desoneração oferecida pelo município. Integram o programa empresas curitibanas como MadeiraMadeira, Positivo, Pelissari, Seccional, Olist, Contabilizei, HiLab, Checkmob, Juno, Bcredi e James Delivery.

Além das três startups curitibanas, também integram a lista dos potenciais novos unicórnios brasileiros: ContaAzul, Dr. Consulta, Neon, Minuto Seguros, Petlove, CargoX, Solinftec, Superlógica, Tembici, Fazenda Futuro, Zenvia, Buser, Take Blip e Cortex.

Conheça mais sobre as três startups curitibanas na lista do Distrito:

Contabilizei – A curitibana Contabilizei, fundada em 2013, recebeu um investimento do SoftBank que colocou a empresa como forte candidata a unicórnio neste ano. A empresa oferece gestão contábil digital à pequenos negócios com mensalidades que partem de R$ 89. A fintech busca democratizar o acesso a um serviço básico, que é o contábil, para pequenos empresários brasileiros. A empresa já conta com 30 mil clientes.

Pipefy – A martech Pipefy, fundada em Curitiba, com sede em São Francisco, na Califórnia (EUA), oferece uma plataforma de gerenciamento de processos em nuvem que centraliza o otimiza fluxos de trabalho das empresas. A startup foi fundada em 2014 e já é internacionalizada, o que demonstra a pretensão global da empresa.

Olist – Conhecida como o marketplace dos marketplaces, o Olist ajuda pequenos lojistas a venderem seus produtos em diversos canais digitais. Na prática, o pequeno empresário faz cadastro na plataforma do Olist e é impulsionado para outros grandes marketplaces como a Via Varejo e Americanas. A retailtech soma sete rodadas de investimento. A última, realizada pelo SoftBank, destinou o valor de US$ 5,7 milhões para a empresa no final de 2020.

NOTÍCIAS RELACIONADAS