156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Empreendedora Curitibana já impactou nove mil mulheres

O Programa Empreendedora Curitibana já impactou 9 mil mulheres com ações de incentivo e capacitação, desde o lançamento pela Prefeitura em 2018. Este é um grande motivo para comemorar, nesta sexta-feira (19/11), o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino. Vinculado à Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, o programa do Vale do Pinhão promove encontros, palestras […]

compartilhe
Em novembro deste ano, ocorreu a cerimônia de entrega do Prêmio Empreendedora Curitibana 2021, que teve 319 inscritas.. Foto: Luiz Costa/SMCS

O Programa Empreendedora Curitibana já impactou 9 mil mulheres com ações de incentivo e capacitação, desde o lançamento pela Prefeitura em 2018. Este é um grande motivo para comemorar, nesta sexta-feira (19/11), o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino.

Vinculado à Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, o programa do Vale do Pinhão promove encontros, palestras e workshops gratuitos para as mulheres que empreendem ou querem empreender. A cada dois anos também é realizado o Prêmio Empreendedora, que neste ano foi aberto para a Região Metropolitana de Curitiba e teve 319 empreendedoras de oito cidades inscritas.

“O Empreendedora proporciona uma formação planejada e sólida, incentivando engajamento das participantes e criando um ambiente propício e seguro para que novos empreendimentos geridos e criados por mulheres possam se desenvolver”, diz Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba.

O programa estimula o empreendedorismo feminino, com capacitação e oportunidades de networking e colaboração entre empreendedoras. As capacitações, realizadas mensalmente, são compostas por aulas, workshop, lives e outras atividades que promovam o desenvolvimento das empreendedoras. Durante a pandemia, o programa foi on-line, pela plataforma Microsoft Teams, redes sociais do Vale do Pinhão/Empreendedora Curitibana ou em plataforma de reuniões ou eventos virtuais.

Além das capacitações, são oferecidas mentorias que auxiliam as empreendedoras a superarem dificuldades em diversas nas áreas – da vida profissional e também pessoal. O suporte necessário para sucesso em seus negócios é oferecidos pela rede de voluntárias, composta atualmente por 66 mulheres. “O empoderamento feminino, bem como o suporte para que mulheres tenham independência financeira, é um grande passo para a mudança do cenário de abusos e dependência”, diz Cibia Clara Gimenez, gestora do programa Empreendedora Curitibana.

Prêmio 2021

Em novembro deste ano, ocorreu a cerimônia de entrega do Prêmio Empreendedora Curitibana 2021, que teve 319 inscritas. As grandes vencedoras, em cinco categorias, foram Juliana da Luz Oliveira (Ideia Empreendedora), Luciana Ivanike Martins Isolani (MEI), Patricia Baudy (Micro e Pequena Empresa), Gabriella Garibaldi Garcia (Startup) e Gisele Silveira Lasserre (Impacto Socioambiental).

Camile de Araújo Just (Como ser Assistente Virtual) foi escolhida a Empreendedora Mais Popular, com 5.574 votos do público pela internet.

Vencedora na categoria Ideia Empreendedora, Juliana da Luz Oliveira é de Quatro Barras e avalia que o reconhecimento da premiação irá ampliar a atuação do Movimento de Luz, iniciativa social que busca oferecer qualificação a pessoas de baixa renda. “Buscamos ensinar as pessoas a utilizar o que elas têm diante do que a vida apresenta”, afirmou.

“Todas somos vencedoras e me sinto muito realizada”, disse Luciana Ivanike Martins Isolani, que conquistou o primeiro lugar na categoria MEI com a Piec Pães Artesanais, de Curitiba, empreendimento aberto durante a pandemia que produz pães de fermentação natural de forma artesanal e entrega em toda Curitiba.

Gabriella Garibaldi Garcia, que venceu na categoria Startup com sua Bnyou, marketplace curitibano de beleza e bem-estar, espera que a plataforma colaborativa ganhe ainda mais visibilidade com a premiação. “A gente trabalha todos os dias para dar apoio a profissionais deste segmento e transformar suas vidas”, disse.

Gisele Silveira Lasserre, também de Curitiba, conquistou o primeiro lugar da categoria Impacto Socioambiental com sua Tech Girls, plataforma que busca democratizar o ensino de tecnologia. “É muito difícil empreender com impacto social e com a pandemia tudo ficou ainda mais complicado. Por isso, o prêmio deve nos ajudar a capacitar mais mulheres de baixa renda”, acredita ela. A Tech Girls também recupera lixo-eletrônico que vira ferramenta de trabalho das alunas durante as aulas sobre hardware e software.

O primeiro lugar na categoria Micro e Pequena Empresa ficou com Patrícia Baudy, fundadora da Confidence Semijoias, sediada na capital. “É muito importante receber esta premiação, pois buscamos oferecer venda de semijoias por consignação objetivando o empoderamento feminino e a liberdade econômica de muitas mulheres”, diz.

Eleita pelo público, Camile de Araújo Just afirma que receber o prêmio de Empreendedora Mais Popular pelo curso on-line Como ser Assistente Virtual a incentiva ainda mais a ajudar as mulheres a ter uma carreira autônoma. “Divido este prêmio com as mais de 12 mil mulheres formadas na carreira de assistente virtual”, completa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS