156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Espaço Empreendedor ajuda pequeno negócio de Curitiba a enfrentar a pandemia

O apoio aos pequenos negócios nos bairros é um dos pilares do Plano de Retomada Econômica de Curitiba, lançado pelo prefeito Rafael Greca no ano passado. O primeiro passo para ter acesso a benefícios do município, como abertura mais fácil de uma empresa e acesso a linhas de crédito com o Fundo de Aval de […]

compartilhe
O mestre de obras Antônio Damácio Filho, 58 anos, abriu sua própria empresa no Espaço Empreendedor para prestar serviços de construção civil. Curitiba, 04/08/2021. Foto: Hully Paiva/SMCS

O apoio aos pequenos negócios nos bairros é um dos pilares do Plano de Retomada Econômica de Curitiba, lançado pelo prefeito Rafael Greca no ano passado. O primeiro passo para ter acesso a benefícios do município, como abertura mais fácil de uma empresa e acesso a linhas de crédito com o Fundo de Aval de Curitiba, é procurar os Espaços Empreendedor da Prefeitura, que integram a estratégia do município de melhoria do ambiente de negócios da capital para o pós-pandemia.

Apenas no primeiro semestre deste ano, 51.968 atendimentos presenciais e on-line foram realizados pelas nove unidades da Prefeitura, localizadas nas Ruas da Cidadania (confira os locais). As equipes estão ajudando os empreendedores a abrir seu próprio negócio, a inovar e a enfrentar os desafios da crise causada pelo novo coronavírus.

Atualmente, todos atendimentos nos Espaços Empreendedor voltaram a ser presenciais, mas por conta da pandemia precisam ser agendados (confira no link).

Cada um dos Espaços Empreendedor conta com seu Balcão de Negócios, que oferece uma consultoria completa para quem quer se tornar um microempreendedor individual (MEI) ou crescer, mas ainda não tem acesso a credito ou presença digital forte. As unidades são vinculadas à Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação.

Nos Espaços Empreendedor, os curitibanos podem formalizar atividades, obter informações sobre o Fundo de Aval de Curitiba e linhas de financiamento de instituições parceiras, fazer a declaração anual e tirar dúvidas contábeis (como débitos em aberto e formas de quitação). Além disso, o empreendedor é encaminhado para consultorias com especialistas do Sebrae/PR, parceiro da Prefeitura nas ações de fortalecimento da economia nos bairros, e obtém informações sobre a programação de capacitações do Vale do Pinhão.

Dono de uma oficina no Alto Boqueirão, Steven Bianchi da Silva, 31 anos, procurou o Espaço Empreendedor do Boqueirão para obter informações sobre crédito e o Fundo de Aval de Curitiba. Curitiba, 04/08/2021. Foto: Hully Paiva/SMCS

Menos burocracia

Quem chega a um Espaço Empreendedor já recebe a boa notícia de que na cidade abrir uma empresa está ainda mais fácil e rápido. Curitiba é a capital com maior número de atividades incluídas na Lei de Liberdade Econômica, que dispensa alvarás e licenças para abertura de empresas. A cidade tem 527 atividades enquadradas na lei, mais que o dobro da média do Paraná (254).

A ampliação das atividades dispensadas de alvarás e licenças ocorreu em 2020 e é uma das medidas adotadas pela Prefeitura para a retomada da economia e para minimizar os impactos da pandemia. 

Ao incluir mais atividades na Lei de Liberdade Econômica, Curitiba beneficiou, principalmente, os MEIs atendidos nos Espaços Empreendedor. Os microempreendedores individuais representaram 70% das aberturas de empresas de janeiro a maio de 2021 na capital. Nessa lista estão comércios de armarinhos, vestuário, cama, mesa e banho, calçados, atividades paisagísticas e confecções, por exemplo.

“A burocracia é um dos principais motivos de desistência do empreendedor em abrir um negócio, mas com o processo mais simplificado e ágil adotado pelo município, Curitiba está ajudando a impulsionar o empreendedorismo e também uma retomada mais rápida da economia”, avalia Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba.

A dispensa de alvarás e licenças torna o processo de abertura de empresas mais rápido. Curitiba foi a capital com terceiro menor tempo de abertura de empresas no país, com apenas 29 horas (1 dia e 5 horas) no primeiro quadrimestre de 2021. Em relação ao primeiro quadrimestre de 2020, a capital reduziu em 16 horas o tempo de abertura de empresas.

Cris lembra ainda que, mesmo os empreendedores que precisam de alvará, têm menos burocracia graças integração promovida pelo município para agilizar a emissão on-line. No Portal de Serviços da Prefeitura é feito desde o cadastramento da solicitação, anexação de documentos, do projeto em formato digital, emissão de taxas até o recebimento do alvará e do projeto aprovado, já com a integração dos dados entre as secretarias municipais do Urbanismo, Meio Ambiente, Obras Públicas, Ippuc e Setran.

“Além da comodidade e da segurança neste período de pandemia em que os deslocamentos precisam ser evitados, o Portal reduz a burocracia e dá agilidade na emissão do documento”, completa a presidente da Agência Curitiba.

Mais crédito

Os Espaços Empreendedor também são a porta de entrada para quem precisa de empréstimo a juros baixos para capital de giro ou ampliar o negócio, mas não tem garantia, um dos maiores obstáculos na obtenção de crédito quando a pessoa não tem bens. Com taxas a partir de 0,59%, os financiamentos estão sendo liberados de forma mais rápida e fácil graças ao Fundo de Aval de Curitiba, outra iniciativa da Prefeitura que integra o Plano de Retomada Econômica.

“Funcionando como uma espécie de ‘avalista’ do empréstimo, o Fundo de Aval da Prefeitura dá aos empreendedores da capital acesso a empréstimos de instituições financeiras parceiras, com taxas muito atraentes”, explica Cris.

Os empréstimos, com o Fundo de Aval de Curitiba, variam de R$ 5 mil a R$ 150 mil.

A Prefeitura aportou, no ano passado, R$ 10 milhões na Garantisul, Sociedade de Garantia de Crédito (SGC), contratada pela Agência Curitiba, para emitir cartas de aval para empréstimos junto a cooperativas de crédito parceiras (Coopesf, Sicoob, Sicredi, Fomento Paraná, Credisol e Viacredi).

É o maior aporte já feito por um município do país em uma SGC e pode alavancar até R$ 100 milhões em empréstimos.

Os recursos estão chegando às mãos de donos de negócios de variados setores, como salões de beleza, petshops, comércios de máquinas, cafeterias, confeitarias, açougues, restaurantes e autopeças.

Proprietário de uma oficina mecânica no Alto Boqueirão, Steven Bianchi da Silva, 31 anos, procurou o Espaço Empreendedor do Boqueirão para obter informações sobre crédito e o Fundo de Aval de Curitiba para ampliar sua empresa. “O mercado de carros usados está muito aquecido. No ano passado, a gente fazia entre 40 e 45 serviços de mecânica e hoje já está entre 60 e 70 carros por semana”, conta ele, que precisa de recursos para a compra de novos elevadores e rampas para troca de óleo.

Ele afirma que procurou o Espaço Empreendedor ao saber que com o Fundo de Aval poderia obter empréstimo com juros mais baixos. “Minha gerente de banco até já me ofereceu financiamento, mas se eu conseguir o empréstimo através do fundo da Prefeitura será muito mais vantajoso”, salienta.

Capacitações

Nos Espaços Empreendedor, quem sonha em abrir ou ampliar um negócio também é encaminhado para programas gratuitos da Prefeitura como Bom NegócioEmpreendedora Curitibana e Worktiba, os primeiros coworkings públicos do país, além obter informações sobre eventos do Vale do Pinhão (confira no portal). São capacitações em gestão empresarial do município voltadas ao fomento da inovação em áreas como gestão, finanças, inovação, marketing digital e ecommerce.

“Os programas preparam os empreendedores de Curitiba para adotar uma nova cultura de negócios, com uso da tecnologia como aliada do crescimento, a adoção de gestões mais modernas, o compartilhamento de ideias e a aposta na economia criativa e colaborativa como estratégia de desenvolvimento”, destaca Letícia Justus, coordenadora dos Espaços Empreendedor da Prefeitura.

O mestre de obras Antônio Damácio Filho, 58 anos, também procurou o Espaço Empreendedor do Boqueirão para abrir seu MEI e saiu de lá com todas as informações sobre linhas de crédito, Fundo de Aval e os cursos de capacitação do Vale do Pinhão. “Fui muito bem atendimento. Tudo foi muito rápido e, se quiser, já posso até emitir nota fiscal. Além disso, eles me explicaram que posso fazer cursos de graça e também se precisar tenho como pegar empréstimo com apoio da Prefeitura”, disse ele.

Passo a passo para fazer o agendamento de atendimento nos Espaços Empreendedor

  • Entre no site https://agendaonline.curitiba.pr.gov.br
  • Acesse o campo “Novo Agendamento” (à esquerda)
  • Selecione “Agência Curitiba”
  • Selecione a regional (que trará os endereços de cada Espaço Empreendedor)
  • Selecione “Atendimento presencial”
  • Indique o tipo de serviço de atendimento (abertura de MEI, parcelamento e outros).

NOTÍCIAS RELACIONADAS