156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

FabLab começa produção de nova máscara e protetor de acrílico para os Cras

Desde o fim de março, o FabLab do Cajuru está produzindo máscaras-escudo em impressão 3D. Já foram fabricadas 3,6 mil unidades do modelo que é usado para proteção de profissionais de saúde e servidores do resgate social e da defesa social contra à covid-19. Agora, no início de maio, o espaço de prototipagem da Prefeitura também começou […]

compartilhe
Nova máscara do FabLab, desta vez com tecnologia de corte a laser. Fotos: Levy Ferreira/SMCS

Desde o fim de março, o FabLab do Cajuru está produzindo máscaras-escudo em impressão 3D. Já foram fabricadas 3,6 mil unidades do modelo que é usado para proteção de profissionais de saúde e servidores do resgate social e da defesa social contra à covid-19. Agora, no início de maio, o espaço de prototipagem da Prefeitura também começou a fazer uma nova máscara, desta vez com tecnologia de corte a laser.

O novo equipamento de proteção individual (EPI) foi desenvolvido pelo gestor do FabLab, Cleverson Fuzetti, a partir de um modelo-base disponibilizado pela rede FabLab no mundo.

“O espaço do Cajuru integra esta plataforma internacional que ajuda a viabilizar projetos de fabricação digital, como as máscaras-escudo, hoje fundamentais no combate ao novo coronovírus”, observa ele. 

Os novos protetores faciais são fabricados a partir de chapas transparentes de polietileno (PET), as mesmas usadas para fazer os “escudos” das máscaras em impressão 3D, e saem da máquina de corte a laser do FabLab conforme o desenho do computador. Depois, é só retirar da chapa as partes da máscara fábricadas e montar os kits das peças separadas. O único item que precisa ser acrescentado é o elástico de fixação. 

Desde a semana passada, 1,5 mil unidades da máscara-escudo de corte a laser já foram produzidas e começaram a ser entregues a profissionais que trabalham contra a pandemia do novo coronavírus. 

Fuzetti destaca que a produção dos dois tipos de máscara-escudo nos FabLabs é complementar e, para multiplicar fabricação de protetores, o espaço da Prefeitura está compartilhando seus projetos, tanto em impressão 3D como a de corte a laser, com empresas que tenham as duas tecnologias. Quem tiver interesse em reproduzir o projeto pode acessar o site do Vale do Pinhão, o http://www.valedopinhao.com.br/.

No FabLab, as máscaras-escudo em impressão 3D são feitas em 21 máquinas transferidas dos Faróis do Saber e Inovação. Vários órgãos do município, como Agência Curitiba de Desenvolvimento, Fundação de Ação Social (FAS) e Secretaria Municipal da Educação, além de empresas privadas, se mobilizaram para implantação da linha de produção de máscaras-escudo no espaço na Rua da Cidadania do Cajuru.

Protetor para Cras

Desde a semana passada, o FabLab Cajuru começou a produzir um terceiro equipamento de combate à covid-19. Protetores de acrílico estão sendo fabricados na máquina de corte a laser e serão instalados nos setores de atendimento dos 39 Centros de Referência da Assistência Social (Cras) do município. As unidades da FAS voltaram a atender pessoas em situação de vulnerabilidade social no fim de abril. 

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, reforça que é preciso um grande volume de matéria-prima de fabricação das máscaras-escudo no FabLab. “Pedimos que empresas do Vale do Pinhão e a população nos ajudem doando insumos, como as chapas PET, elástico e os filamentos para as impressoras 3D. Juntos, vamos combater esta pandemia”, acrescentou ela. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS