156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

FabLab já produziu mil máscaras, mas precisa de doações

O FabLab da Prefeitura já produziu mil máscaras-escudo de proteção facial para os profissionais que atuam na prevenção ao novo coronavírus. Para continuar fazendo as impressões das máscaras em 3D, o espaço na Rua da Cidadania do Cajuru precisa de doação permanente dos seguintes materiais: chapa de PETG cristal transparente, filamento para impressão 3D e […]

compartilhe
Impressora 3D faz máscaras para proteção do COVID-19. Foto: Hully Paiva/SMCS

O FabLab da Prefeitura já produziu mil máscaras-escudo de proteção facial para os profissionais que atuam na prevenção ao novo coronavírus. Para continuar fazendo as impressões das máscaras em 3D, o espaço na Rua da Cidadania do Cajuru precisa de doação permanente dos seguintes materiais: chapa de PETG cristal transparente, filamento para impressão 3D e elástico aurata com furos para regulagem de tamanho.

“Pedimos que empresas e a população nos ajudem doando os materiais necessários”, reitera Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento.

As máscaras produzidas já foram entregues a profissionais da Fundação de Ação Social (FAS), Defesa Social, Hospital do Idoso, Siate, Hospital do Trabalhador e Santa Casa. Mas é preciso um grande volume de materiais para fabricação. A chapa de polietileno transparente (PETG), parte frontal da máscara, é o item de maior necessidade neste momento.

As máscaras formam um kit composto por um suporte (que é fabricado na impressora 3D), uma chapa frontal transparente de polietileno (que cobre o rosto e é cortada em uma máquina especial) e um elástico de fixação. 

Além das três impressoras 3D do FabLab do Cajuru, todas as 21 máquinas dos Faróis do Saber e Inovação foram transferidas para o local para a produção. Os ajustes para simplificar e tornar um pouco mais rápida a produção foram feitos pelas startups curitibanas Maha 3D e Prin3D, que oferecem soluções técnicas em impressão 3D.

Bons exemplos

A cerimonialista Lucimara Balmant Cruzeiro, 53 anos, sabia que a filha, Larissa Cruzeiro, 22 anos, tinha comprado no ano passado filamento para impressão 3D para um trabalho do curso de Arquitetura. Ao ser informada pela imprensa que o FabLab estava aceitando insumos para manter a produção das máscaras, ela entrou em contato com a Prefeitura para fazer a doação. 

O estudante Engenharia Eletrônica João Vitor Anacleto, 18 anos, também entrou em contato com o FabLab para fazer a doação de filamento para impressão 3D. “Espero que a minha doação ajude a proteger os profissionais de Curitiba que estão combatendo o novo coronavírus”, diz ele, que tinha comprado o material no ano passado para a conclusão de um trabalho.

Para doar, entre no site do Vale do Pinhão e preencha o formulário.

NOTÍCIAS RELACIONADAS