156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Fundo de Aval já liberou R$ 10,2 milhões em financiamentos

O casal de empreendedores Jéssica Helena Sottili e Eder Viana Cardoso criou há cinco anos um e-commerce de sapatos femininos. No fim de 2019, eles resolveram ampliar o negócio e abrir loja física Helena Cardoso Calçados e Acesssórios na Avenida Erasto Gaertner, no Bacacheri.  Tudo ia muito bem até o avanço da pandemia da covid-19, no […]

compartilhe
O casal de empreendedores Jéssica Helena Sottili e Eder Viana Cardoso criou há cinco anos um e-commerce de sapatos femininos. Curitiba, 21/08/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

O casal de empreendedores Jéssica Helena Sottili e Eder Viana Cardoso criou há cinco anos um e-commerce de sapatos femininos. No fim de 2019, eles resolveram ampliar o negócio e abrir loja física Helena Cardoso Calçados e Acesssórios na Avenida Erasto Gaertner, no Bacacheri. 

Tudo ia muito bem até o avanço da pandemia da covid-19, no ano passado. Foram meses sofrendo para equilibrar as contas e manter o espaço físico aberto. “Mas aí soubemos do Fundo de Aval da Prefeitura e conseguimos recursos para capital de giro, renovar o estoque e hoje já estamos vendendo também roupas”, comemora Jéssica.

Assim como os donos da loja de calçados no Bacacheri, quem tem uma pequena empresa na capital pode contar com o apoio do município, através do Fundo de Aval de Curitiba, para facilitar o acesso a financiamentos com juros mais baixos junto a instituições financeiras parceiras. A garantia é um dos maiores obstáculos na obtenção de crédito por quem é um empreendedor. 

Funcionando como uma espécie de “avalista” do empréstimo, o Fundo de Aval da Prefeitura dá aos empreendedores da capital acesso a financiamentos com taxas muito atraentes, a partir de 0,59% ao mês, mesmo quando a empresa não tem garantia.

O Fundo de Aval de Curitiba foi lançado pelo município, no segundo semestre de 2020, e já viabilizou R$ 10,2 milhões em empréstimos para empreendedores locais. Já são 193 empresas da capital beneficiadas com a liberação de financiamentos com o aval do fundo, uma média de R$ 53 mil por empréstimo.

“O Fundo de Aval foi idealizado pelo prefeito Rafael Greca para garantir a pequenos negócios e empresas da capital acesso a financiamentos a juros baixos para manter fluxo de caixa, garantir a manutenção de empregos e investir na retomada econômica”, explica Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolviimento e Inovação. O órgão, ligado ao município, é responsável pelo fundo. 

Para auxiliar o empreendedor na retomada econômica, a Prefeitura de Curitiba aportou no ano passado R$ 10 milhões na Garantisul, Sociedade de Garantia de Crédito (SGC), contratada pela Agência Curitiba para emitir as cartas de aval. É o maior aporte já feito por um município do país em uma SGC e pode alavancar até R$ 100 milhões em empréstimos.

De olho na retomada econômica que já começou em Curitiba, os donos da Helena Cardoso Calçados e Acesssórios já pensam em pedir um novo financiamento para poder ampliar a loja do Bacacheri no fim do ano.

“As vendas cresceram 30% nos últimos meses e estamos muitos empolgados com a coleção verão que vamos lançar em setembro. Provavelmente a gente vai precisar de apoio do Fundo mais uma vez, mas agora para ampliar nossa loja. Sem o Fundo de Aval para facilitar o financiamento tudo teria sido muito mais difícil”, conta Jéssica Helena.

Os empréstimos, com o Fundo de Aval de Curitiba, variam de R$ 5 mil a R$ 150 mil.

Acesso

O atendimento nos Espaços Empreendedor deve ser agendado no site. www.agendaonline.curitiba.pr.gov.br Curitiba.11/01/2021. Foto: Ricardo Marajó/ SMCS

O primeiro passo para que o empreendedor tenha acesso ao Fundo de Aval da Prefeitura é procurar um dos nove Espaços Empreendedor nas Ruas da Cidadania. Nas unidades, também administradas pela Agência Curitiba, o interessado em obter um empréstimo responde ao formulário do “Balcão de Negócios”, uma consultoria completa feita pelas equipes dos Espaços Empreendedor 

Se for considerado apta, a pessoa é encaminhada à Garantisul para iniciar a análise de crédito e escolher uma cooperativa de crédito (Cooperf, Sicoob, Sicredi, Fomento Paraná, Credisol e Viacredi).

A aprovação da carta e do empréstimo está sujeita a análise de crédito da empresa que busca o financiamento.

O atendimento no Espaço Empreendedor pode ser agendado pelo Curitiba App ou pelo agendaonline.curitiba.pr.gov.br.

As unidades estão localizadas nas Ruas da Cidadania do Boa Vista, Bairro Novo, Tatuquara, Santa Felicidade, Boqueirão, Cajuru, CIC, Fazendinha/Portão e Pinheirinho, que também oferecem outros serviços gratuitos, como a formalização ou encerramento de Microempreendedor Individual (MEI), emissão de alvará e realização da declaração anual.

Fundo de Aval faz parte do Plano de Retomada Econômica de Curitiba, ação da Prefeitura com diversos parceiros do setor econômico da cidade, como Sebrae-PR, startups, empresas e instituições integrantes do ecossistema de inovação do Vale do Pinhão.

Como contratar um empréstimo com garantia do Fundo de Aval

  • Agende um horário no aplicativo Curitiba APP ou no site agendaonline.pr.gov.br e vá ao Espaço Empreendedor da Rua da Cidadania.
  • No Espaço Empreendedor, responda ao formulário “Balcão de Finanças” para saber se está apto.
  • O interessado apto será encaminhado à Garantisul para a primeira análise do crédito.
  • Na Garantisul, escolha uma cooperativa de crédito de sua preferência para onde será enviado o processo de pedido de financiamento.
  • Após a aprovação final, a cooperativa de crédito solicitará à Garantisul a emissão da Carta de Aval Garantido da Prefeitura de Curitiba que representa a garantia para a contratação do empréstimo.

 
Público beneficiado

  • MEI (Microempreendedor Individual)
  • ME (Microempreendedor)
  • EPP  (Empresa de Pequeno Porte)

 
Limite máximo de crédito*

  • MEI – de R$ 5 mil a R$ 30 mil
  • ME – até R$ 100 mil
  • EPP – até R$ 150 mil

* varia de acordo com a análise de crédito

Requisitos do interessado

  • Mínimo 12 meses de atividade
  • Comprovação da Renda Fiscal dependendo do tipo de empresa (extrato do MEI, extrato e recibo do Simples Nacional ou lucro presumido/real SPED-EFD/ICMS)
  • Regularidade fiscal (comprovada através de certidões negativas de débitos com o município, estadual e federal)
  • Cadastro positivo (sem inadimplência no SCPC/Serasa e Banco Central/SRC)
  • Comprovante de renda (o valor do endividamento poderá ser no máximo de 30% sobre a receita bruta ou até 20% para algumas atividades de indústria)

 
Tipos de empréstimos

  • Capital de giro
  • Investimento
  • Investimento misto (giro e investimento)
  • Portabilidade de dívidas

 
Prazo de amortização*

  • Capital de giro e portabilidade de dívidas – até 36 meses
  • Investimento e investimento misto – até 48 meses

*inclui período de carência

Juros

  • De acordo com o risco da empresa, as taxas variam de instituição para instituição (a partir de 0,59% até 2,95% ao mês)

NOTÍCIAS RELACIONADAS