156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Licitação para construção de prédio inteligente público deve começar até junho

A abertura da concorrência pública para construção do primeiro edifício inteligente público de Curitiba deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2021. Para assegurar que todo o cronograma preparatório da licitação ocorra dentro dos prazos, nesta sexta-feira (15/1), representantes da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de […]

compartilhe
Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, Paulo França e Lisiane Soldateli Vidotto , arquitetos do Ippuc, apresentaram o local do futuro prédio inteligente a representantes da Caixa. Curitiba. 15/01/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

A abertura da concorrência pública para construção do primeiro edifício inteligente público de Curitiba deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2021. Para assegurar que todo o cronograma preparatório da licitação ocorra dentro dos prazos, nesta sexta-feira (15/1), representantes da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) apresentaram o local da obra no bairro Rebouças a arquitetos da Caixa Econômica Federal. 

O banco já garantiu para a Prefeitura de Curitiba R$ 11 milhões para a construção do futuro Centro de Inovação de Curitiba, através do programa Financiamento para Infraestrutura e Saneamento (Finisa). 

“Esta visita de representantes da Caixa Econômica tem como objetivo tirar dúvidas e municiá-los de informações para que nos próximos meses  o banco faça a análise dos projetos e orçamentos da obra”, explicou Paulo França, um dos arquitetos do Ippuc responsáveis pelo projeto inicial.

O projeto executivo do hub de inovação da capital já está sendo executado e deve ser entregue pela empresa responsável até o fim de março. 

Com a licitação da obra sendo aberta no até o fim de junho e a construção iniciando em 2021, a previsão é que o primeiro edifício inteligente público de Curitiba seja inaugurado em 2023.

Novo Escher

O Centro de Inovação de Curitiba vai ocupar o antigo edifício “Escher”, anexo à sede da Agência Curitiba, nome dado à construção do início do século 20 por produzir efeito ótico que remete aos padrões geométricos do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher (1898-1972). O prédio fica na esquina das Ruas Engenheiros Rebouças e Piquiri. 

A presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi, participou da visita e explicou aos representantes da Caixa que o Centro de Inovação de Curitiba será um espaço de conexão de todo o ecossistema da capital.

“O novo Escher vai permitir aos empreendedores, startups, empresas, universidades e outros integrantes do Vale do Pinhão um fluxo de comunicação constante, impulsionando o processo criativo e inovador”, afirma Cris.

O Centro de Inovação de Curitiba vai respeitar a estrutura já existente e ganhará quatro pavimentos e uma cobertura do prédio. Na parte interna, os pavimentos terão por base uma estrutura metálica de forma a garantir a segurança e a estabilidade da edificação.

Em uma área total de 2.179 m², o novo edifício irá reunir auditório com 70 lugares, dois espaços para eventos e exposições, FabLab, banheiros e área de circulação. O local terá ainda capacidade para abrigar 170 postos de trabalho nos ambientes de coworking.

Selo LEED  

O edifício ainda será “autossuficiente”, pois seu projeto executivo precisa seguir os critérios do selo LEED Platinum de sustentabilidade, a mais alta da certificação internacional, no que diz respeito a conforto térmico, à iluminação natural, à captação de água de chuva, a pouca geração de resíduos no processo construtivo e ao uso de energia solar.

A visita ainda foi acompanhada por Lisiane Soldateli Vidotto, arquiteta do Ippuc também responsável pelo projeto inicial do edifício inteligente; Frederico Augusto Munhoz da Rocha, diretor Jurídico da Agência Curitiba; e Paulo Krauss, diretor Administrativo e Financeiro da Agência Curitiba. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS