156 Acesso àInformação

Programas em ação

Programas em ação

Rota 3 do Bom Negócio coloca ideias de negócios à prova

Há dois meses, 30 empreendedores de Curitiba participam das aulas on-line deste semestre da Rota 3 do programa Bom Negócio – Vale do Pinhão. Parceria entre a Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e as universidades Uninter e Fiep, esta última etapa da capacitação gratuita da Prefeitura ocorre a distância, devido à pandemia, e vem […]

compartilhe
O designer de produto Jean Cezar de Oliveira resolveu transformar sua paixão pelo surfe em um negócio. Curitiba, 24/09/2021. Foto: Levy Ferreira/SMCS

Há dois meses, 30 empreendedores de Curitiba participam das aulas on-line deste semestre da Rota 3 do programa Bom Negócio – Vale do Pinhão. Parceria entre a Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e as universidades Uninter e Fiep, esta última etapa da capacitação gratuita da Prefeitura ocorre a distância, devido à pandemia, e vem permitindo aos alunos colocar ideias à prova e mudar a postura como gestores.

Os empreendedores estão frequentando o curso, com aulas duas vezes por semana, até o fim de outubro.

Em 2017, o designer de produto Jean Cezar de Oliveira resolveu transformar sua paixão pelo surfe em um negócio. Ele criou a marca de pranchas BigodonDesigns (@bigodondesigns), que busca se diferenciar de outros fabricantes mais voltados à performance e competição. “Minhas pranchas são projetadas para resgatar a conexão direta entre o praticante do esporte e a natureza para que o surfe volte a ser muito mais diversão”, defende Jean, que tem seu ateliê no bairro Santa Quitéria.

Mas enquanto o fundador da BigodonDesigns já tem bem definidos o produto e o público a ser conquistado, ele ainda sente  dificuldade na gestão financeira da marca e também em definir estratégias de vendas. Por isso, Jean se matriculou na Rota 3 do Bom Negócio e está participando das aulas ministradas pela Fiep. 

“Com o curso já estou começando a desenvolver um plano de negócios e buscando conexões e networking para também criar inovação no surfe”, afirma do empreendedor.

Patchwork

Especializada em delicadas e criativas peças de patchwork, a artesã Renate Gretchen Becker também está participando das aulas da Rota 3 do Bom Negócio, mas na turma da Uninter. Em seu ateliê no Mossunguê, ela cria jogos americanos, mantas, carteiras e muitas outras peças – tudo com retalhos e que levam a marca Algodin (@estudioaldogin).

Renate resolveu participar da Rota 3 tanto para melhorar a presença digital da marca como para estruturar seu curso de patchwork, já oferecido de forma EAD (à distância). “Nas aulas, estou revendo todos os processos. Hoje, faço tudo sozinha e, por isso, preciso adotar novas soluções para otimizar meu trabalho e também estratégias de marketing que me aproxime mais dos consumidores”, salienta a artesã.

A artesã Renate Gretchen Becker tem a marca de patchwork Algodin e está participando da Rota 3 do Bom Negócio. Foto: Hully Paiva/SMCS

Módulos

Com aulas ao vivo, segundas e quartas, das 19h às 22h, pela Fiep e, terças e quintas, das 18h às 22h, pela Uninter, a Rota 3 do Bom Negócio aborda temas, em módulos, como Startups – Um Modelo de Negócio; Gestão Inovadora; Finanças e Sustentabilidade; Marketing, Tecnologia e Novos negócios; Gestão de Pessoas; Mercado, Produto, Vendas e Novo Cliente; e Criatividade e Inovação.

Responsável técnico do FabLab das Universidades Fiep, o professor Iury Teixeira de Carvalho ministrou o módulo “Startups – Um Modelo de Negócio” da Rota 3 ofertado pela instituição. Ele conta o que compartilhou durante a semana em que ocorreram as aulas e a importância de uma mudança no “mindset”, modo de pensar, do negócio. “Mostramos que os empreendedores precisam avaliar como seu produto ou ideia se encaixam no mercado, quem são os clientes e a maneira pela qual se gera lucro, que para as startups precisa ser escalável para aumentar a produção rapidamente sem expandir os custos na mesma proporção”, recorda.

A professora Elaine Cristina Hobmeir é coordenadora de Cursos Técnicos da Uninter e também ministrou o módulo “Startups – Um Modelo de Negócio” da Rota 3 pela instituição. De acordo com ela, durante o curso, buscou-se ainda abrir os olhos dos empreendedores para as novas necessidades dos consumidores, antecipando-se às tendências. “É preciso estar sempre disposto a mudar ou abandonar suas premissas iniciais diante das necessidades”, reforça ela.

Daniela Vitório Del Puente, coordenadora do Bom Negócio, avalia que a Rota 3 do programa está cumprindo seu papel de capacitar os participantes para uma gestão empresarial com foco na inovação. “Com o curso, os empreendedores estão entendendo a importância do uso da tecnologia como aliada do crescimento, da adoção de gestões mais modernas, do compartilhamento de ideias e de que é preciso apostar na economia criativa e colaborativa como estratégia de desenvolvimento”, afirma.

A Rota 3 é a última etapa das capacitações semestrais do Bom Negócio – Vale do Pinhão. Também há as rotas EAD 1 e 2, que continuam com inscrições sempre abertas e cursos ativos no portal do programa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS