156 Acesso àInformação

Startups

Startups

Startup curitibana de impacto social é uma das 100 mais atraentes do Brasil

Startups de impacto social costumam não atrair tanta atenção de investidores. Mas a curitibana Polen acaba de ser apontada como uma das 100 mais inovadoras e altamente escaláveis para o mercado em 2021 no ranking 100 Startups to Watch, uma parceria da revista PEGN, Época Negócios, EloGroup e Innovc. A Polen nasceu em 2016 e oferece […]

compartilhe
Startup de impacto social Polen é uma das 100 mais atraentes do Brasil em 2021. Foto: Divulgação

Startups de impacto social costumam não atrair tanta atenção de investidores. Mas a curitibana Polen acaba de ser apontada como uma das 100 mais inovadoras e altamente escaláveis para o mercado em 2021 no ranking 100 Startups to Watch, uma parceria da revista PEGN, Época Negócios, EloGroup e Innovc.

A Polen nasceu em 2016 e oferece uma plataforma de doações de recursos atrelada a compras on-line, por meio do qual clientes de e-commerces parceiros podem acrescentar qualquer valor a mais à sua compra. O valor extra é destinado às instituições apoiadas pela startup no Brasil.

“São cerca de 350 entidades das mais diversas áreas de atuação, desde apoio a crianças carentes até instituições educacionais”, explica Renata Chemin, cofundadora da Polen.

Qualquer pessoa pode apoiar as causas apoiadas pela Polen com doações em forma de pagamentos via boleto ou cartão de crédito pela plataforma que reúne as iniciativas.

Renata Chemin e Fernando Ott, fundadores da startup Polen.

Com a pandemia, a Polen também adaptou seu serviço para apoiar empresas que estão lutando contra os problemas causados pela covid-19.

“A plataforma agora também permite que empresas possam criar campanhas de arrecadação de doações a ONGs que estão atuando no combate à Covid-19”, acrescenta Renata.

Workitiba  

Segundo Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, a Polen foi reconhecida pelo ranking 100 Startups to Watch por estar pronta para ser líder em seu segmento e também por chamar a atenção de investidores, grandes empresas, governos e aceleradoras. Em 2020, a empresa curitibana recebeu um aporte de R$ 380 mil de fundos paranaenses de investimentos.

“É uma empresa que, mesmo em um momento de crise, demonstrou agilidade, flexibilidade e inovação. E esse é o modelo mental esperado de uma startup de sucesso como a Polen”, afirma Cris.

A presidente da Agência Curitiba lembra ainda que para apoiar o nascimento de negócios sociais como a Polen, a Prefeitura de Curitiba criou iniciativas como os Worktibas, os primeiros coworkings públicos do país. Hoje, são três unidades (Barigui, Cine Passeio e Boqueirão), que oferecem toda a infraestrutura para o desenvolvimento de projetos e startups de “empreendedorismo do bem”.

Os Worktibas da Prefeitura são os primeiros coworkings públicos do país. Foto: SMCS

“Curitiba, através da Agência Curitiba, também busca permanentemente conectar os negócios de impacto social às chamadas cinco hélices do ecossistema: a academia, as empresas, o Poder Público, o terceiro setor e a sociedade civil”, completa Cris.

Outros programas de Curitiba como Tecnoparque, de redução de ISS para empresas que investem em inovação; Bom Negócio, de capacitação com foco em gestão eficiente e presença digital; e Empreendedora Curitibana, de apoio à negócios liderados por mulheres, também estão abertos para startups de impacto social.

Ranking

As empresas foram selecionadas após várias rodadas de avaliação por júris formados por consultores, especialistas e investidores nacionais e internacionais.

A lista é dividida em dez setores de avaliação: Agronegócio, Educação, Finanças, Gestão, Impacto Social, Marketing, Saúde e Bem-Estar, Serviços, Tecnologia da Informação e Transporte e Logística. As inscrições para a próxima edição podem ser feitas no site do ranking.

NOTÍCIAS RELACIONADAS