156 Acesso àInformação

Parceiros

Parceiros

Startups do Vale do Pinhão se mobilizam para produzir máscara no FabLab de Curitiba

Além dos profissionais de saúde, as máscaras escudo que começaram a ser produzidas em impressoras 3D, nesta quinta-feira (26/3), no FabLab da Rua da Cidadania do Cajuru, serão usadas por servidores municipais de resgate social e defesa social. O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Greca, durante visita ao espaço da Prefeitura onde são feitas […]

compartilhe
Prefeito Rafael Greca visita linha de produção de máscaras escudo no FabLab da Rua da Cidadania do Cajuru. Fotos: Ricardo Marajó/SMCS

Além dos profissionais de saúde, as máscaras escudo que começaram a ser produzidas em impressoras 3D, nesta quinta-feira (26/3), no FabLab da Rua da Cidadania do Cajuru, serão usadas por servidores municipais de resgate social e defesa social. O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Greca, durante visita ao espaço da Prefeitura onde são feitas as máscaras de proteção contra o novo coronavírus.

“Parte do nosso Vale do Pinhão, o revolucionário FabLab Cajuru vai proteger e salvar vidas, agora transformado em uma fábrica emergencial de EPI (Equipamento de Proteção Individual)”, afirmou o prefeito.

Greca agradeceu aos empreendedores Marcio Hauagge Salatiel, da Maha 3D, e Mateus Aguiar, da Prin 3D, por participarem desta mobilização, bem como ao cirurgião dentista Auro Nakatani, responsável pela montagem dos kits.

O prefeito lembrou ainda que as máscaras escudo produzidas no FabLab se somarão às 15 mil unidades já adquiridas pela Secretaria Municipal da Saúde.

Greca reforçou a importância de a população continuar a seguir as recomendações de contenção da pandemia determinadas pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde.

“A verdadeira máscara de proteção está na consciência e no coração de todos os curitibanos. Cuidem dos seus idosos, fiquem em casa”, acrescentou Greca.

Vários órgãos do município, como Agência Curitiba de Desenvolvimento, Fundação de Ação Social (FAS) e Secretaria da Educação, além de empresas privadas, se mobilizaram para implantação da linha de produção de máscaras escudo em impressão 3D no FabLab. Além das três impressoras 3D do espaço no Cajuru, todas as 21 máquinas dos Faróis do Saber e Inovação foram transferidas para o local e já estão produzindo.

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, lembrou que será preciso um grande volume de filamentos poliméricos, a matéria-prima de fabricação de peças nas impressoras 3D. “Pedimos que empresas e a população nos ajudem doando o insumo, além do elástico e da chapa frontal transparente”, reiterou ela.

Kits

As máscaras formarão um kit composto por um suporte (que será fabricado na impressora 3D), uma chapa frontal transparente de polietileno (que irá cobrir o rosto e será cortada em uma máquina especial) e um elástico de fixação. Os kits serão enviados desmontados em embalagens e com QR Code para instruções de montagem. A expectativa é fabricar 220 unidades por dia no FabLab.

A produção é feita com base em um modelo de máscara escudo disponibilizado na internet por uma empresa da República Tcheca. Já os ajustes para simplificar e tornar um pouco mais rápida a produção foram feitos pelas startups curitibanas Maha 3D e Prin3D, que oferecem soluções técnicas em impressão 3D. A produção de cada máscara deverá levar em torno de uma hora.

NOTÍCIAS RELACIONADAS