156 Acesso àInformação

Sucesso

Sucesso

Vale do Pinhão contribui com ideias e geração de empregos

Os dois únicos unicórnios do Sul do Brasil, a segunda capital com maior número de contratações no começo de 2021, R$ 6 milhões já liberados para pequenos negócios com garantia do Fundo de Aval e uma das 21 comunidades mais inteligentes do mundo pelo terceiro ano consecutivo. Curitiba chega aos 328 anos, nesta segunda-feira (29/3), […]

compartilhe
A Prefeitura e o ecossistema de inovação de Curitiba não mediram esforços, através da mobilização do Vale do Pinhão, para gerar empregos, manter investimentos e reduzir os impactos da covid-19 na economia da capital. Foto:Cido Marques/FCC

Os dois únicos unicórnios do Sul do Brasil, a segunda capital com maior número de contratações no começo de 2021, R$ 6 milhões já liberados para pequenos negócios com garantia do Fundo de Aval e uma das 21 comunidades mais inteligentes do mundo pelo terceiro ano consecutivo. Curitiba chega aos 328 anos, nesta segunda-feira (29/3), com muitas conquistas e ações do Vale do Pinhão nos últimos 12 meses.

A Prefeitura e o ecossistema de inovação de Curitiba não mediram esforços, através da mobilização do Vale do Pinhão, para gerar empregos, manter investimentos e reduzir os impactos da covid-19 na economia da capital. Como resultado, a cidade começou 2021 com o segundo saldo positivo entre as capitais na geração de empregos com carteira assinada, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia. Foram 5.624 contratações em janeiro, atrás apenas de São Paulo. Em todo o ano de 2020, Curitiba foi a única capital do Sul e do Sudeste a ter saldo positivo de vagas formais.

O engajamento do Vale do Pinhão no Plano de Retomada Econômica de Curitiba, lançado pelo prefeito Rafael Greca no segundo semestre de 2020, vem permitindo à capital manter a economia e estrutura sociai sustentáveis e eficientes.

“São medidas, como o Fundo de Aval Garantidor, que têm ajudado empreendedores e empresas a ter um fôlego neste momento de pandemia e se preparar para um novo momento da economia no pós-covid”, afirma Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação.

Lançado em outubro de 2020, o Fundo de Aval da Prefeitura de Curitiba já viabilizou R$ 6 milhões em empréstimos para pequenos negócios da cidade. Os recursos variam de R$ 5 mil a R$ 150 mil e estão chegando às mãos de donos de salões de beleza, petshops, comércios de máquinas, cafeterias, confeitarias, restaurantes e autopeças. A iniciativa é uma parceria da Prefeitura, Agência Curitiba e Garantisul com cooperativas de crédito, que também lançaram linhas com juros reduzidos para mulheres empreendedoras.

Proprietária da Loucos por Donuts, a empreendedora Liliane Alves dos Reiz procurou no fim do ano passado um dos Espaços Empreendedor da Prefeitura para obter informações sobre financiamentos com garantia do Fundo de Aval. Em janeiro deste ano, o dinheiro foi liberado para que ela pudesse investir no negócio. “Sem o apoio teria sido muito mais difícil conseguir recursos para ampliar nossa cozinha e comprar mais ingredientes para a produção dos donuts”, conta Liliane.

Economia nos bairros 

Parcerias entre a Prefeitura, Agência Curitiba, Sebrae/PR e Instituto Municipal de Turismo também estão ajudando a fortalecer a economia nos bairros. São capacitações como as 2.222 horas de consultorias com foco no mundo digital para 3.534 empresas de turismo e artesãos, 25 mil atendimentos com orientações sobre crédito e formalização de empresas nas Ruas da Cidadania, 1.446 empreendedores beneficiados pelo curso Varejo Digital, 278 empresas atendidas pelo curso Acelera Digital e 1.839 lives de capacitação empresarial.

Vitor Roberto Tioqueta, diretor-superintendente do Sebrae/PR, conta que o trabalho do município e Sebrae/PR tem o foco na sustentabilidade de micro e pequenas empresas da capital. “Com a crise, atuamos de modo ainda mais efetivo com capacitações e soluções customizadas para turismo, agro, varejo, gestão, empreendedorismo e inovação”, pondera ele.

Unicórnios

O ecossistema de inovação também está fazendo a sua parte com novos investimentos e geração de empregos. Dois exemplos são as startups curitibanas Ebanx e MadeiraMadeira, os primeiros unicórnios do Sul do país (empresas de base tecnológica avaliadas em US$ 1 bilhão).

“O trabalho conjunto do poder público e de todo o ecossistema tem ajudado no crescimento econômico da capital”, avalia Alphonse Voigt, CEO do Ebanx.

No ano passado, o Ebanx anunciou a contratação de 200 novos funcionários, após receber recursos do FTV Capital, fundo de investimento do Vale do Silício (EUA). A fintech é líder em serviços de processamento de pagamento. Já a MadeiraMadeira recebeu um aporte de US$ 190 milhões do SoftBank Latin America Fund e planeja contratar 1.400 colaboradores até o fim de 2021, metade para a sede em Curitiba.

Maior plataforma de produtos para casa da América Latina, a MadeiraMadeira integra o Tecnoparque, programa da Prefeitura que em dois anos já garantiu R$ 124,1 milhões em investimentos para as empresas beneficiadas pela redução do ISS de 5% para 2%. O valor é referente à desoneração oferecida pelo município a 103 empresas do Tecnoparque, como MadeiraMadeira, Positivo, Pelissari, Seccional, Olist, Contabilizei, HiLab, Checkmob, Juno, Bcredi e James Delivery.

Reconhecimentos

O trabalho desenvolvido por Curitiba, através do Vale do Pinhão, também vem sendo reconhecido nacionalmente e internacionalmente por meio de uma séria de prêmios e menções em organismos especializados. Em 2020, a cidade foi vencedora do Wellbeing Cities Award  (Prêmio Cidades de Bem-Estar), premiação do Canadá por iniciativas inovadoras de cidades inteligentes; e apareceu no Top 100 do relatório dos ecossistemas de startups mais promissores do mundo (Top 100 Emerging Ecosystem Ranking), um estudo do Startup Genome que também apontou Curitiba como uma das 13 cidades mais promissoras do mundo para fintechs (Global Fintech Ecosystem Report 2020).

Além disso, no ano passado, a capital ficou em primeiro lugar no ranking brasileiro de produtividade e eficiência do setor de tecnologia, segundo relatório anual Tech Report 2020 da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), um dos órgãos mais respeitados do segmento. Em 2021, a consagração: pelo terceiro ano consecutivo, Curitiba integra a lista das 21 comunidades mais inteligentes do mundo do Intelligent Community Forum (ICF), ranking também formado por cidades como Filadélfia (EUA), Moscou (Rússia) e Winnipeg (Canadá).

Diversos fatores ajudam a explicar esse reconhecimento de Curitiba.  Segundo Cris Alessi, a capital tem um ecossistema de inovação vibrante, formado por grandes universidades, importantes empresas, bons consultores, incubadoras, aceleradoras, mentores, fundos de investimento e instituições que ajudam no fomento do empreendedorismo, como Sebrae/PR, Fiep e ACP. “Todos estão mobilizados através do Vale do Pinhão em promover uma economia sustentável para a cidade”, acrescenta a presidente da Agência Curitiba.  

NOTÍCIAS RELACIONADAS