156 Acesso àInformação

Parceiros

Parceiros

Vale do Pinhão é destaque no fórum internacional de comunidades inteligentes

Finalista do Prêmio Intelligent Community Forum (ICF) 2021, o ecossistema de inovação de Curitiba já é considerado um dos sete mais inteligentes do mundo pelo ICF, organização sem fins lucrativos para pesquisa de políticas de comunidades inteligentes. O grande vencedor da premiação internacional será anunciado, na próxima quinta-feira (28/10), durante o fórum anual da entidade […]

compartilhe
O prefeito Rafael Greca e representantes do ecossistema do Vale do Pinhão participam do fórum anual do ICF, que ocorre até quinta-feira (28/10).

Finalista do Prêmio Intelligent Community Forum (ICF) 2021, o ecossistema de inovação de Curitiba já é considerado um dos sete mais inteligentes do mundo pelo ICF, organização sem fins lucrativos para pesquisa de políticas de comunidades inteligentes. O grande vencedor da premiação internacional será anunciado, na próxima quinta-feira (28/10), durante o fórum anual da entidade que está sendo transmitido de Nova York (EUA).

Nesta terça-feira (26/10), as iniciativas inovadoras que credenciaram Curitiba ao prêmio e a colocaram entre as sete comunidades finalistas foram apresentadas de forma virtual pelo prefeito Rafael Greca, no primeiro dia do evento do ICF. Todas os ecossistemas que disputam a premiação internacional estão participando do evento em painéis, que também discutem desafios e soluções globais de comunidades inteligentes.

“Com o Vale do Pinhão, o ecossistema de inovação da cidade, Curitiba vem recuperando desde 2017 seu DNA inovador e se consolidou como a comunidade inteligente referência no Brasil”, salientou Greca.

O prefeito lembrou que poder público, startups, universidades, entidades de fomento econômico, fundos de investimento, incubadoras, aceleradoras, hubs de inovação e empreendedores da economia criativa se uniram no movimento do Vale do Pinhão e estão mobilizados para desenvolver soluções inovadoras que cheguem a toda a população.

Durante o encontro on-line, Greca apresentou as propostas do município que o tornam a comunidade inteligente referência no Brasil, como a oferta de wi-fi gratuito; a preparação para receber a tecnologia 5G; os aplicativos Saúde Já e Curitiba App, com oferta de serviços na palma da mão da população; a integração de sistemas, que permite aprimorar serviços e reduzir tempo de emissão de documentos como alvarás; o ensino de robótica nas escolas e o uso humanizado da tecnologia, com a criação de hubs de inovação como Worktibas (coworkings públicos); o Fab Lab Cajuru (laboratório de prototipagem); os Faróis do Saber e Inovação; a formação profissional tecnológica a jovens com o 1ºEmpregoTech; e o projeto para criar a escola de animação e games.

“Além de ser a cidade mais empreendedora do Brasil, Curitiba é referência no país como comunidade inteligente, com várias iniciativas que estão garantiindo mais qualidade de vida para a população. Temos programas que vão da ponta da enxada, como as hortas comunitárias e a Fazenda Urbana, ao computador, à universidade, ao Fab Lab e a todas as startups, inclusive nossos unicórnios Ebanx e MadeiraMadeira”, destacou Greca, em referência às empresas de base tecnológica da capital avaliadas em mais de US$ 1 bilhão.

Colaborativo

Outros representantes do ecossistema de inovação de Curitiba também participaram do painel de apresentação das ações de comunidade inteligente, que teve mediação de John Jung, co-fundador do ICF.

Exemplificando como Curitiba investe no crescimento de seu ecossistema, o sócio e diretor de marketing do Ebanx, Andre Boaventura, contou como o ambiente para a inovação na cidade cresceu nos últimos anos com múltiplas colaborações. “Na última década, a conexão entre universidades, setores privados e público criou este ambiente incrível para construir algo novo. Hoje, somos um bom lugar para se estar. Antes, a cidade perdia talentos para outros países e agora temos a oportunidade de trazer gente de outros lugares para trabalhar e viver aqui”, destaca Boaventura.

Já a coordenadora da PUC Carreiras da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Isabela Albuquerque, reforçou que o pensamento inovador do curitibano floresce de ações implantadas anos atrás. Ela lembrou o furor entre os jovens quando os primeiros Faróis do Saber foram inaugurados, na década de 1990, na primeira gestão do prefeito Rafael Greca. Hoje, os espaços foram transformados em Faróis do Saber e Inovação, com impressoras 3D. “Quando falamos de espaços de inovação, percebo que não acontece só em um lugar. Curitiba não tem espaços de inovação e sim um espírito de inovação, que chega a todos os lugares”, disse Isabela. 

Premiação

Entre 2019 e 2021, Curitiba já se destacou na lista do O Prêmio Intelligent Community Forum (ICF) como a única cidade da América do Sul classificada entre as 21 comunidades mais inteligentes. Este ano, se classificou pela primeira vez no Top7, concorrendo pelo número 1 do ranking com cidades da Austrália, Canadá e Rússia.

Curitiba disputa o Prêmio ICF 2021 com Binh Duong Smart City (Vietnã), Langley Township (Canadá), Mississauga (Canadá), Moscou (Rússia), Townsville (Austrália) e Winnipeg (Canadá).

Robert Bell, co-fundador do ICF, abriu o evento on-line, nesta terça-feira (26/10), parabenizando Curitiba e as outras cidades finalistas pelas ações de comunidade inteligente que vem mudando o dia a dia da população. E, no caso da capital paranaense, ele destacou iniciativas de desenvolvimento sustentável. “Hoje, em Curitiba, a água limpa chega a 100% e o saneamento a 93% da população, e a cidade oferece uma gama de serviços ainda rara em países emergentes: redes municipais de saúde, educação e creches, bibliotecas de bairro e instalações esportivas e culturais próximas a terminais de transporte de massa”, citou ele.  

Também participaram da apresentação no fórum do ICF a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Cris Alessi, e o chefe de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó.

NOTÍCIAS RELACIONADAS