156 Acesso àInformação

Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação

ESTRATÉGIAS PARA O SETOR DE INOVAÇÃO EM CURITIBA

O plano estratégico elaborado pelo CMCTI e seus comitês temáticos abordam os seguintes temas:

Governo Eletrônico

Entendido como o uso da Tecnologia da Informação pelo governo, por meio de seus canais digitais, para estabelecer o relacionamento com o cidadão e no desenvolvimento da administração pública. Envolve principalmente a disponibilização de serviços eletrônicos, obtenção de eficiência administrativa e a prática democrática.

O Conselho da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD, 2014), recomendou aos governos desenvolver e implementar estratégias que:

  • assegurem maior transparência, abertura e inclusão dos processos governamentais e operações;
  • incentivem envolvimento e participação de partes interessadas públicas, privadas e da sociedade civil na elaboração de políticas públicas e no desenho e implementação de serviços públicos;
  • criem uma cultura orientada de dados no setor público;
  • reflitam uma abordagem de gerenciamento de risco para lidar com as questões de segurança e privacidade digital, e incluam a adoção de medidas eficazes e adequadas de segurança, para aumentar a confiança nos serviços governamentais.
Dados Abertos e Transparência

A Política de Dados Abertos do Poder Executivo estabelece a divulgação das informações públicas armazenadas nas bases de dados de seus órgãos e entidades, buscando difundir a cultura da transparência e possibilitar aos cidadãos o acesso aos dados produzidos e acumulados sobre os quais não recaia vedação expressa de abertura (Governo Federal, 2019). É o acervo de informações governamentais para fornecer transparência e ofertar e-serviços.

O Plano de Dados Abertos é o documento orientador para as ações de implementação e promoção de abertura de dados, obedecendo a padrões mínimos de qualidade, de forma a facilitar o entendimento e a reutilização das informações. Tem por finalidade aprimorar a transparência pública das instituições e assegurar aos cidadãos o acesso aos dados existentes em formato aberto, permitida sua livre utilização, consumo e cruzamento.

Eficiência Pública

O uso da Tecnologia da Informação para os processos internos da administração pública visando à melhoria da qualidade dos serviços prestados, menores custos e aumento da transparência, obtidos via a ampliação do compartilhamento de sistemas, serviços e dados, pela integração e a interoperabilidade entre sistemas transversais e sistemas de informações do governo municipal.

Infraestrutura Digital

Abrange todos os investimentos em Tecnologia da Informação para levar ao aumento da utilização e difusão da Política de Governo Eletrônico da Prefeitura (eGov), contribuindo também com a educação e formação comportamental dos cidadãos. Envolve o desenvolvimento e atualização da infraestrutura, bem como a oferta intensiva de e-serviços.

Programa Curitiba Smart City

O programa Curitiba Smart City, ou Curitiba Cidade Inteligente, é uma compilação de projetos de infraestrutura, engajamento cultural e social e dinamização econômica que visam inovar, por meio do uso intensivo de tecnologias, as relações entre os usuários dos serviços públicos e do espaço urbano de Curitiba, a cidade e os serviços a eles disponíveis.

 

Nessa dimensão, concentram-se os projetos de melhoria da capacidade interna de gestão e tomada de decisão da Administração Municipal de Curitiba em temas de Tecnologia da Informação.

Ativos tecnológicos

Os ativos tecnológicos representam uma potencialidade de serviços e/ou benefícios futuros à entidade que os têm, individualmente ou conjuntamente com outros ativos e fatores de produção, capazes de se transformar, direta ou indiretamente, em fluxos líquidos de entradas de caixa (FERNANDES, TMCBM, 1998).

Objetivos: Elaboração de estudos para metodologia de mapeamento de ativos tecnológicos em Curitiba e Região Metropolitana; Elaboração de estudos de viabilidade para a criação de uma plataforma online com o objetivo de reunir os ativos tecnológicos disponíveis em Curitiba e Região Metropolitana, de modo que os players possam informar demandas tecnológicas, conhecer as instituições mais adequadas para atendê-las, compartilhar seus ativos tecnológicos na plataforma e possibilitar o acesso à pesquisadores e cooperação técnico-científica.

Hub de Inovação

Um Hub de Inovação é um espaço voltado para a geração de negócios que reúne empresas de base tecnológica com alto potencial de crescimento, potenciais investidores, universidades, instituições de fomento e prestadores de serviços públicos e privados. Além disso, conectam as diferentes partes do ecossistema de inovação, podendo ser vistos como uma mini representação do ecossistema em que são criados.

Um Hub de Inovação deve gerar oportunidades de negócio, melhorando o posicionamento dos players no ecossistema, facilitando financiamentos, estabelecendo parcerias, investimentos e/ou fornecimento de serviços (BNDES, 2018).

Objetivos: Elaborar mapa dos espaços colaborativos, com foco em inovação, disponíveis em Curitiba e Região Metropolitana; Elaboração de estudos sobre possíveis formas de conexão entre os Hubs de Inovação disponíveis em Curitiba e Região Metropolitana; Elaboração de estudos e análise de viabilidade da criação de um Parque Tecnológico Virtual Metropolitano com foco em ciência, tecnologia e inovação e que reúna os espaços colaborativos disponíveis em Curitiba e Região Metropolitana;

Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (P,D&I)

Elaboração de estudos para a criação de uma agenda metropolitana anual de atividades científicas e tecnológicas como estratégia para o impulsionamento de P&D em Curitiba; Elaboração de estudos sobre viabilidade da criação de consórcio de pesquisa envolvendo empresas e ICTs em temas estratégicos em P&D e Elaboração de estudos sobre viabilidade da criação centro de inovação e temas de pesquisa estratégicos para Curitiba e Região Metropolitana (tais como inteligência artificial, nanotecnologia, IoT, etc).